sábado, 25 de julho de 2009

Fio terra

"Você tem que entender que todo homem precisa de estímulo na próstata" - ouvi essa outro dia. Honestamente, levar uma dedada no cu é ter seu momento "putinha". E tem homem que gosta de ser "putinha".

Não questiono a próstata como zona erógena, mas ser penetrado no orifício anal por objetos de qualquer tamanho é ser putinha. É um momento de total submissão, em que você entrega seu íntimo ao falo de alguém, não precisa ser Freud para deduzir isso.

Eu busco e sempre busquei um homem impenetrável, avesso a todo tipo de práticas homoeróticas alternativas. Outro dia descobri o que significa "meinha"... Isso é comum? É isso que adolescentes do sexo masculino fazem? Também penteiam os cabelos uns dos outros e fazem guerra de travesseiros? Quer dizer que a maior parte dos homens que eu conheço é, já foi ou quer ser uma "putinha"?

Eu vou dizer uma coisa: um fio terra é a última coisa que um homem pode pedir a uma mulher, porque depois dessa ele não tem autoridade para pedir mais nada. É como se seu falo virasse uma flor...

Quero dizer que não tenho nada contra gays, nada mesmo. Eu tenho contra esses caras que querem arrotar autoridade, mas desejam ser uma "putinha com o cu sensível" no fim da noite. Assim como alguém não pode estar um pouco grávida, um homem não pode ser levemente macho.

Um gay assumido é diferente porque ele é autêntico e assume seus atos. Ele diz: "Eu dou a bunda sim, e daí? - não se esconde atrás de explicações furadas.

Homem deve ficar emocionado quando sua amada o faz "mulher", afinal "todo homem precisa de estímulo na próstata".

Um comentário:

  1. Pringles, a batata que dá onda27 de julho de 2009 05:25

    Como antropólogo pensei pelo menos umas três ou quatro vezes sobre se deveria ou não comentar esse texto.
    Antropólogos devem se manter à parte dessas convenções e relativizar crenças e valores pre-estabelecidos sobre manifestações da virilidade ou da sexualidade em qualquer contexto cultural ou social para abarcar a plasticidade possível dentro do espectro maior da natureza humana... isso serve pra tudo. MENTIRA! QUASE tudo! É o cú, porra! Se neguinho acha que dá pra relativizar por lá também... só posso dizer uma coisa (e talvez eles curtam): "Vào tomar no cu"!

    ResponderExcluir