sábado, 25 de abril de 2009

Pica com glitter

Há anos atrás, uma amiga reclavama de seu namorado, dizia que ele não queria comê-la direito, tudo era um problema, sempre brigava com ela após as relações. A coitada chorava, achava que ele tinha outras mulheres, culpava-se o tempo inteiro, com certeza ela fazia algo de muito errado...

Certo dia, os dois estavam na cama, assistindo a algum filme no Telecine, e eis que surge um beijo homossexual masculino; ele, preconceituoso até o último fio de cabelo, pede que ela não mude de canal e fica todo animadinho. No dia seguinte, em choque, minha amiga me liga e conta o episódio, digo: "Pode ser um caso de pica com glitter, toda fabulosa". Ela responde: "Pode ser, é uma pica fã de Mariah e Backstreet Boys". E chora...

Menos de uma semana depois, os dois terminam. Ele não se assumiu até hoje, mas ela parou de chorar.

Outra história

Amigos e amigas, desculpem-me, mas seus casos serão postados, é assim que eu aprendo.

Outra história de moça bonita e rapaz não-Brando-não-Jackman que se acha o máximo... Moça tem um relacionamento de quase dois meses com moço; ele gaba-se diariamente de suas breves aparições em canais universitários, é mestre em ciências sociais, ídolo de piriguetes, veste-se bem e desprovido de charme alpha; ela é entediada, histérica, insiste em relacionamentos desse tipo por querer ser algo diferente de entediada e histérica, nunca fica muito tempo interessada pela mesma pessoa e quer dar uma chance, mesmo sabendo que não dará certo.

Certo dia, a moça, com o intuito de parecer menos entediada e histérica, pede ao rapaz que escolha alguns dos melhores artigos dele para ela ler, tentando demonstrar que se importa. Ele responde, prontamente: "Procura no Google". Ela o googla,vê 78 aparições e comenta o número com ele. Ele responde - "Eu sou foda".

No dia seguinte, ela o manda à merda de barquinho. Via sms.

Manutenção

Estréio com um tema polêmico, muitos podem discordar, ficar irritados ou ter vontade de comer meu fígado com uma colherzinha... Isso sempre ocorre com o mensageiro de más notícias, mas eu não me importo. Possuo um diploma na área de humanas e o que coloco aqui é fruto de anos de estudo e de intensa interação social.

Antes que comece a falar de mulheres, devo eu, para fins didáticos, separar duas grandes categorias: as mulheres de alta manutenção e as de baixa manutenção. Acredito que os mais experientes já saibam bem esse conceito, mas eu procurarei sempre ser didática e isso aqui ajudará a entender as futuras postagens.

Comecemos com as de baixa manutenção: podem ser bonitas, feias, gostosas, gordinhas, não importa - elas sempre têm a auto-estima rebaixada. Para este tipo o que realmente importa é não ser abandonada pelo homem, elas topam um cachorro-quente da quermesse no primeiro encontro e não se importam em rachar a conta, afinal os dois estão se divertindo. Não se queixam de dias, semanas de sumiço do outro, o rapaz pode estar ocupado e fica chato uma mulher ficar reclamando dessas coisas. Além disso, reclamar a tornaria uma pessoa chata e isso poderia acabar afastando seu objeto de desejo e ela seria, mais uma vez, abandonada; mais uma vez por culpa sua. O sujeito leva para a cama de um motel não muito higiênico, para o banco de trás do carro ou até mesmo para o mato e tudo está esplêndido. Ele não ligou no dia seguinte, mas ela vai esperar porque não quer ser chata e tem medo de afastá-lo.

Quando namoram, o namorado passa o sábado com os amigos, nunca mais elogiou seus olhos (ou mesmo seus seios que ele tanto dizia adorar), sempre a olha com o mesmo olhar de costume, olhar de desejo para demais mulheres, mas, menina de baixa manutenção, nem passa por sua cabeça reclamar por medo de perdê-lo.

Infelizmente, devo dizer que esse homem só está com você porque é um lanchinho de baixa manutenção, ele te come quando quer e você não o chateia. Simplesmente: "Ele não está tão a fim de você".

Bem, antes de falar das de alta manutenção, quero falar umas coisinhas sobre uma espécie de mosca "Drosophylla", não me recordo exatamente qual. A fêmea, assim como a maior parte das fêmeas do reino Animal, escolhe seu macho dentre os tantos que a disputam, o de melhores genes, o que mais se empenha na conquista. Sua escolha começa quando esta, repousada, observa a dança dos machos de sua espécie. É uma dança extremamente desgastante fisicamente e que dura horas e horas, a maior parte dos machos morre de fadiga e ela fica com o último, o sobrevivente, o de "melhores" genes.

Acabo de dar acima um exemplo de fêmea de alta manutenção e ela é uma mosca! Não existe um padrão específico desse tipo de mulher, posso dizer apenas que são confiantes. Normalmente são muito bonitas, charmosas pois possuem um bom número de fãs, são mulheres que podem escolher e sabem disso. Nada de sumir por semanas, não se preocupar com aspectos básicos de sedução ou de de deixar de lado a conquista porque já a tem. Ela não se preocupa com a possibilidade de um homem abandoná-la porque se existe essa possibilidade, ele não serve. Certa vez, uma atriz clássica, não me lembro exatamente quem, disse: "Casamento é abandonar a admiração de vários homens pela crítica de um só." Ela pode até passar mais tempo solteira, mas sabe aproveitar muito bem isso, pois sabe que ela tem a melhor companhia: ela própria. Não ter um namorado ou marido não é sinônimo de solidão, muitas pessoas têm relacionamentos e se sentem extremamente solitárias.

Muitos homens, ao ler esse trecho, devem imaginar que são mulheres narcisistas, mal-comidas e infelizes. Isso só ocorre quando é uma pseudo-alta-manutenção que não tem amor próprio desenvolvido e pecam pela falta de auto-confiança. As verdadeiras sabem que elas têm a vida amorosa que desejam. Aliás, toda mulher tem a vida amorosa que deseja, apenas não sabem disso; isso é tema para um outro dia...